Um pouco mais sobre Einstein – 2

Albert Einstein nasceu na cidade de Ulm, cidadezinha de 1500 habitantes, em 14 de março de 1879, mas já com um ano de idade sua família mudou-se para Munique, numa Alemanha em que acontecia o crescimento da industrialização, principalmente da indústria elétrica e da química. O pai de Eisntein, Hermann, junto do irmão Jacob, um engenheiro, abre uma pequena fábrica de dínamos e instrumentos elétricos. Mas, eles não conseguem manter a pequena empresa, competindo com o grande monopólio que, geralmente descarta pequenos empreendedores. Lembremos que, no início dos 1900s, metade do comércio das áreas elétrica e química estavam em mãos alemãs. Mas, quem monopolizava eram os grandes grupos da época. Algumas dessas empresas ainda presentes nos dias de hoje.
Desabrochavam as sementes da idade do imperialismo e do monopólio capitalista.

O jovem Einstein começa a frequentar uma escola católica. Ele era o único judeu da classe. Na escola ele era considerado devagar, hesitante. Com certeza não se sentia bem lá. Foi em casa, junto de seu tio engenheiro, Jacob, que ele teve seus primeiro contatos com ideias e conhecimentos que viriam a despertar sua genialidade futura. Seu tio apresenta a ele a matemática, conceitos de álgebra e a ele deu uma bússola, que viria despertar nele as primeiras das famosas perguntas nas quais, mais tarde ele viria a refletir: magnetismo? Como acontece? A agulha move-se por si própria?

Ao mesmo tempo de seu lado racional, Einstein recebia ensinamentos de música e literatura de sua sua mãe. Foi quando começou a receber as primeiras aulas de violino.

Na época, no sul da Alemanha, era costume convidar um judeu de poucas condições econômicas para o jantar. Então, quando o jovem Albert tinha 12 anos, certa semana, sua família convidou um jovem estudante de medicina, Max Talmey, para jantar com eles. Talmey foi ao jantar com vários livros de ciência. Aqueles vários livros chamaram a atenção do jovem Albert; dentre eles, livros de geometria e álgebra e, com a ajuda de Talmey, Albert aprofundou conceitos que seriam úteis a ele em seus estudos futuros.

A ser continuado em post futuro ... (assim que a continuação for publicada, aqui colocaremos o link)

Texto inspirado e baseado no livro de Joseph Schwartz e Michael Macguinness, "Einstein for Begginers", publicado pela Pantheon Books de New York; um livro que indico para professores que trabalham com jovens e crianças.
Aqui no site intuicao.com, o texto por Herbert Santos Silva, gestor do site.
Para ver mais um pouco sobre Einstein clique aqui e um outro post aqui..

Enviar por e-mail Enviar por e-mail