Os três níveis de ação

 

Os três níveis de ação.

Os raja-yogues tem uma interessante visão do mundo da ação. Basicamente consideram que haja três níveis de ação:
Ação negativa (vikarma)- ações que trazem prejuízos, às pessoas, à natureza ou aos animais.
Ação neutra (akarma) - ações comuns e corriqueiras (cozinhar, pedalar, embarcar num avião, andar...)
Ação elevada (sukarma)- ações desempenhadas com uma consciência elevada.

A vida no planeta Terra é sobre agir, a cada momento. Temos consciência de como ações, consideradas independentes, estão, de fato interconectadas e de como elas podem abrir, facilitar ou bloquear e impedir caminhos. Sempre agimos: pensando, sentindo, meditando, fazendo algo ou mesmo achando que não estamos fazendo 'nada'.

A questão é: Como saber o melhor a fazer?
Aí cabe uma questão prévia: Como diminuir o número de ações negativas nas nossas vidas?
Na sequência, um segunda questão é: Como desempenhar o maior número de ações elevadas no dia-a-dia?

Existem exercícios para o desempenho de ações elevadas.
A base de ação dos raja-yogues da Madhuban* é composta por quatro segmentos: Conhecimento (Gyan), Meditação (Yoga), Serviço (Seva) e Comportamento (Dharna)..

Na visão yogue, é possível treinar a mente e transformar uma ação neutra em uma ação elevada e eliminar a prática de ações negativas.
Para tanto, o intelecto deve ser fortalecido de maneira apropriada: o conhecimento exerce papel fundamental nesta prática. Mas o poder da meditação é quem sustenta sua prática.

Qual o caminho? O conhecimento tem força, mas seu poder somente se manifestará quando houver sabedoria. Valorizar o conhecimento é importante, mas nunca o desvinculando dos valores e virtudes, que são seus verdadeiros guardiões. Sem eles, o conhecimento pode se esvair por dentre as armadilhas da arrogância.

Qual o exercício a ser praticado?

Há algumas práticas que são importantes no ensinamento yogue, mas gostaria de ressaltar uma:
Praticar subir em um segundo!
Esta é uma prática muito poderosa, ensinada pelos mestres yogues nas Montanhas de Madhuban, na Índia.
Traga esta prática em seu dia-a-dia e perceberá o poder contido na sutileza do silêncio. De tempos em tempos, pare o que estiver fazendo e experimente alguns segundos de silêncio interior. Experimente fazer isso em meio a uma reunião ou a uma aula ou antes de iniciar um almoço e veja por si o resultado. Esta prática fortalece o intelecto e pacifica a mente, gerando harmonia nas ações.
* Madhuban: literalmente significa Floresta de Mel. Fica na índia e é onde fica a sede da organização Brahma Kumaris que transmite o conhecimento da meditação Raja-Yogue.

O texto acima é mais um trecho publicado aqui no site Intuicao.com do Livro A MENTE SAUDÁVEL, PARA VIVER UMA VIDA MELHOR .

autor: Herbert Santos Silva
Livro: A MENTE SAUDÁVEL, PARA VIVER UMA VIDA MELHOR
fonte: site http://intuicao.com
Image by Kym

Enviar por e-mail Enviar por e-mail