Caminha

Leia a poesia de Sergio Antonio Meneghetti

Um dia eu li na tábua da minha vida:
Caminha, caminha, caminha

Se tropeçares, levanta-te e caminha.
Se perder o rumo, olhe para o alto e caminha.
Se não tiver esperança, feche os olhos tenha fé e caminha.
Se vierem ao teu encontro para reter teus passos, ore com amor, que vou
retê-lo em meus braços e te direi: caminha.

Estou contigo em todos os teus passos, te livro dos embaraços, acolho-te
no meu regaço, seco suas lágrimas, mostro teu endereço de redenção e
apenas vos peço: caminha.

Tens o dom da palavra, do entendimento.
Tens os braços que modificam o mundo
Tens a mente que plasma o futuro
Tens a vontade e a disposição

Mais uma vez, apenas vos peço: caminha.

É tua estrada bendita
É tua evolução
É a felicidade que vos aguarda
É o caminho da tua perfeição

Não pare no descaso e na ignorância
Olhe para mim, Eu te espero.
Utilize suas pernas da vontade e o teu coração
Não pare, caminha.

Sergio Antonio Meneghetti
Escritor, Poeta e Químico.
Autor do livro: “Intuição, Ferramenta de Trabalho”.

Enviar por e-mail Enviar por e-mail