O sonho de Kekulé

O sonho de Kekulé

Antes de adentrarmos o "sonho de Kekulé" relatado no título, é interessante lembrar que grande parte dos compostos produzidos em nosso corpo são orgânicos. Só para lembrar, por exemplo, há a uréia e a glicose. Não apenas em seres humanos, mas também em todos os seres vivos, sejam eles vegetais ou animais.
Ou seja, os compostos orgânicos estão em quase tudo que tem vida orgânica em nosso planeta.
Mas até que esse cara (Kekulé), de quem relataremos o citado sonho, não tivesse esse insight, através do sonho por ele relatado, pouco sobre o universo dos compostos orgânicos era conhecido.

Quem foi Friedrich August Kekulé von Stradonitz?
Numa frase, simplesmente podemos dizer que Kekulé foi o pioneiro da química orgânica.

O texto a seguir foi extraído de um discurso feito pelo próprio Kekulé na prefeitura de Berlim, em 1890, em comemoração ao 25º aniversário do anúncio da fórmula do benzeno:

" Vocês estão celebrando o jubileu da teoria do benzeno. Eu devo, antes de tudo, falar-lhes que, para mim, a teoria do benzeno foi somente uma conseqüência, e uma conseqüência muito óbvia das idéias que eu formava sobre as valências dos átomos e da natureza de suas ligações; as idéias, portanto, as quais nós hoje chamamos de teoria da valência e estrutural. O que mais eu poderia ter feito com as valências não utilizadas? Durante minha estada em Londres, eu residi em Clapham Road... Freqüentemente, no entanto, passava as noites com meu amigo Hugo Mueller... Nós conversávamos sobre muitas coisas, mas, com mais freqüência, de nossa amada química. Em um agradável anoitecer de verão, estava retornando no último ônibus, sentado do lado de fora, como de costume, trafegando pelas ruas desertas da cidade... Eu caí em devaneio, e vejam só, os átomos estavam saltando diante dos meus olhos! Até agora, sempre que esses seres diminutos haviam aparecido para mim, estavam sempre em movimento; mas até aquele momento eu não fora capaz de perceber a natureza de seus movimentos. Agora, entretanto, eu via como, freqüentemente, dois átomos menores uniam-se para formar um par; como um maior abraçava os outros dois menores; como outros ainda maiores retinham três ou mesmo quatro dos menores; enquanto o conjunto mantinha-se girando em uma dança vertiginosa. Vi como os maiores formavam uma cadeia, arrastando os menores atrás de si, mas somente nos finais da cadeia... O grito do motorista: "Clapham Road" acordou-me do sonho; mas passei uma parte da noite colocando no papel pelo menos o esboço dessas formas de sonho. Essa foi a origem da "teoria estrutural".

"Algo semelhante aconteceu com a teoria do benzeno. Durante minha estada em Ghent, morava em elegantes aposentos de solteiro na via principal. Meu escritório, no entanto, tinha frente para um beco estreito e nenhuma luz do dia penetrava nele... Estava sentado escrevendo meu livro didático, mas o trabalho não progredia; meus pensamentos estavam em outro lugar. Virei minha cadeira para o fogo e cochilei. Novamente os átomos estavam saltando diante dos meus olhos. Nessa hora, os grupos menores mantinham-se modestamente no fundo. Meu olho mental, que se tornara mais aguçado pelas visões repetidas do mesmo tipo, podia agora distinguir estruturas maiores de conformações múltiplas: fileiras longas, às vezes mais apertadas, todas juntas, emparelhadas e entrelaçadas em movimento como o de uma cobra. Mas veja! O que era aquilo? Uma das cobras havia agarrado sua própria cauda, e essa forma girava zombeteiramente diante dos meus olhos. Acordei como se por um raio de luz; e então, também passei o resto da noite desenvolvendo as conseqüências da hipótese." (Benfey, journal of Chemical Education, vol.35, 1958, p.21).

Para relatar o sonho de kekulé, o trecho acima descrito foi extraído do livro: Química de autoria de JOAO USBERCO e EDGARD SALVADOR, publicado pela editora Saraiva.

Nota do site intuicao.com
A questão que proponho é uma que, penso, vale a pena refletir; e se ele simplesmente não tivesse levado em consideração os sonhos ou devaneios?

Foto de kekulé: http://www.flickr.com/photos/smithsonian/2551806520/
Imagem do post: Morguefile

Enviar por e-mail Enviar por e-mail