O Novo Trabalhador

O Novo Trabalhador.

Por Sergio Antonio Meneghetti.

Seguem alguns conselhos para os jovens que estão entrando no mercado de trabalho (se é que posso dar conselhos):

- Procure ser você mesmo, sem artificialismo, seja humilde ouvindo mais do que falando, respeite à aqueles que estão a sua volta, se tiver uma meta a conquistar, e tem que ter, conquiste-a através da sua obra, esqueça a politicagem, esta pode colocá-lo nas alturas, porém será numa base falsa, e pode romper colocando-o em situação desagradável.

- Nunca subestime ninguém, as aparências enganam, e sempre teremos algo a aprender com o nosso próximo, mesmo que seja a de não ser igual a este.

- Hoje você iniciará sua carreira como um hardware, mas o tempo e a sabedoria fará de você um software.

- Durante sua trajetória errarás, assuma seus erros e procure retirar deles um aprendizado maior. Toda situação por pior que seja tem um lado positivo, geralmente é a lição que necessitamos.

- Quando estiver no auge do sucesso e a vaidade invadirem-no, não olhe apenas para cima, pois à sua frente pode ter o buraco que o acordará desta ilusão.

- Não utilize as pessoas no teu caminho como trampolim para o sucesso, antes faça delas amigos sinceros que te darão o sustento necessário quando precisares.

- Nunca deixe de assimilar novos conhecimentos, a vida nunca estaciona, também não se maltrate querendo tudo assimilar, pois você é a peça mais importante neste contexto. O mais importante não é estar carregado de informações, mas saber utilizar as que tiverem em mãos, caso necessites de mais informações. O sábio não é se encher destas atrapalhando seu equilíbrio, mas saiba como encontrar as mesmas pelos caminhos mais rápidos, e hoje temos todas as ferramentas de informação para isto.

- Numa disputa para galgar postos mais altos, a probabilidade de ganho é de 50%, está parte só depende de você, a outra metade das circunstancias, caso não consiga, mesmo assim procure ser o melhor no que faz.

- Se sua meta como profissional é somente monetária, provavelmente terás sucesso nesta, porém, no futuro o bolso estará cheio e o coração vazio, isto pelo simples fato de você não ter sido o mais importante, ser você mesmo.

- Seja grato pela oportunidade do trabalho, pois tenho presenciando um fenômeno interresante: as pessoas pedem, rogam, fazem promessas e às vezes até imploram por um emprego, passa-se o tempo e a grande maioria destes começam a reclamar, ficar entediados, ociosos, negativos, esperam com ansiedade pelo final de semana, não pelo lazer, mas para se verem livres do trabalho e ficam mais tristes quando chega o final do Domingo, pois terão que trabalhar na Segunda-Feira, só irá valorizar novamente o trabalho quando perderem-no.

Fazer aquilo que gostamos e procurar ser o melhor com empenho, conquistará a alegria no coração, o dinheiro será conseqüência.

No futuro teus filhos te admirarão pelo que você será como pessoa e não pelo que você conseguirá acumular.

Com estes conselhos não quero que renunciem aos bens materiais, pois este são importantes. Se pessoas não progredissem nesta área, provavelmente estaríamos sem emprego hoje, apenas sejam sábios em suas ações.

A maior conquista no trabalho é o resultado deste, é o seu troféu, é a sua energia produtiva materializada, é sua parte no movimento do universo.
Se um dia sentir-se injustiçado, e a grande maioria tem este sentimento, você terá duas opções: abaixe a cabeça e continue reclamando ou erga a cabeça e lute para sua melhora.
Todos têm pontos altos na caminhada profissional, saiba conduzir estes momentos com sabedoria, pois quando estiver descendo terás dois sentimentos: a satisfação pelo dever cumprido ou o remorso pela negligência.
No emprego como na vida familiar, encontraremos e conviveremos com pessoas de personalidades diferenciadas, esta convivência é muito importante para o nosso crescimento interior.
Assim como na família, no emprego as pessoas têm que ser respeitadas pela sua conduta moral e não por coação de uma circunstância. Temos que ter em mente que o poder nos eleva quando sabemos utilizá-lo, mas nos põe abaixo se este poder for prejudicial a nós e ao nosso próximo.
A maior identidade do obreiro naturalmente é a sua pura obra, sua alma e dignidade valem muito mais que uma porção de moedas e de uma hierarquia efêmera.

autor: Sergio Antonio Meneghetti
livro “Intuição, Ferramenta de Trabalho”.
foto: banco de imagens stockxpert
http://www.sxc.hu/

Enviar por e-mail Enviar por e-mail