Brilho próprio

Brilho próprio.


Não importa a procedência ou a cultura, os olhos iluminados vêem o que é genuíno e nos conectam com o que tem energia vital, podendo ser do reino mineral, vegetal, animal, mental, emocional ou espiritual; não importa, o que é genuíno tem força vital e terá ressonância no sensor do coração.

Em momentos de crises ou caos, de conflitos ou desencantos, a semente da ética genuína que reside em cada um de nós, quando acesa, é que será a chama que dará luz e iluminará nossos caminhos.

Não vão ser leis ou diretrizes vindas de fora para dentro que darão força e referência a cada ser. Permitir que a chama interior da ética genuína se acenda e se mantenha acesa dentro de si é que fará a diferença, entre ter as referências certas ou não, entre escolher o caminho do bem ou não, entre sintonizar-se com o plano de Deus para cada um e para o nosso planeta ou não.
Isso possibilitará a humanidade a ter brilho novamente.

Cada ser com seu brilho próprio, naturalmente despertado, sintonizar-se-á com outros seres voltados para o bem, também iluminados por seus brilhos próprios, independentemente de suas crenças, filosofias e religiões.

Reflexão de Herbert Santos Silva
Site: http://intuicao.com
foto: Morguefile

Enviar por e-mail Enviar por e-mail