Qualidade-locomotiva (1)

Qualidade-locomotiva

A seguir um pequeno trecho do livro 'Ferhélin, Ouvindo as Estrelas':

Para o trem movimentar-se, a locomotiva puxa todos os outros vagões. Assim funciona com as qualidades também. Meu avô costuma dizer que cada pessoa tem uma qualidade que funciona como a sua locomotiva. Para alguns, é a felicidade, o entusiasmo, a serenidade ou simplicidade; varia de acordo com cada um. O fato é que quando a pessoa expressa aquela qualidade, traz junto muitas outras. Quando alguém manifesta sua qualidade-locomotiva, os dons se manifestam e isto inspira outros, é assim que o brilho acontece nas nossas vidas. Há um brilho sutil no ar, nos sentimentos e no viver. Se a locomotiva é o entusiasmo, junto virá a felicidade, a cooperação e muitas outras qualidades. E assim vai — disse a Garota Montanhesa, fazendo um gesto com sua mão, como se voasse pelo vale adentro. — Aprendi com ele que descobrir a qualidade-locomotiva é a base para quem quer expressar seus dons.

...

As ideias sobre a qualidade-locomotiva continuavam sua jornada pelo coração e pela mente de Ferhélin*. Ela sentia-se em sintonia com a Garota Montanhesa** e com a natureza.

— Apenas lembre-se das qualidades, pense nelas e procure senti-las. Não escolha uma qualidade apenas por escolher, nem há a necessidade de estudá-las intensamente. Apenas tenha uma ideia delas e procure senti-las em silêncio e em harmonia antes de escolher uma.

Procure traduzir a qualidade em cores, imagem ou sons, caso fique mais fácil para você — disse a Garota Montanhesa, permanecendo em silêncio após falar.

Qualidades? — pensou Ferhélin, quase que sussurrando.

A Garota Montanhesa estava feliz em ajudar Ferhélin e, assim, alegre e inocente, continuou:
— É, qualidades “mães”, como a paz, a felicidade, o amor, a pureza, e qualidades “filhas” como paciência, coragem, entusiasmo, doçura e várias outras.
Não se preocupe em intelectualizar a qualidade. Procure senti-la e perceber seu toque. Pode ser essa a sua qualidade-locomotiva.

Ferhélin permaneceu pensativa. Ficou silenciosa por longos instantes, sentada naquela velha ponte de ferro, cercada pelas imponentes montanhas ao seu redor, enquanto ouvia o som da água descendo rio abaixo, sentindo a brisa do ar refrescando sua face.

A Garota Montanhesa permanecia com vivacidade nos olhos, parecendo brincar com o ar, feliz por encontrar aquela nova amiga.
Após algum tempo, Ferhélin começou a focar algumas qualidades:
Primeiro, lembrou-se do amor. Procurando pensar neste sentimento, sentiu-se envolver por uma energia que a preencheu inteiramente e que parecia irromper dela para fora, como se viesse de uma nascente de amor imersa dentro de si mesma.
Era uma energia intensa e envolvente, e ela experimentava poder, entusiasmo e sentia generosidade em seu coração, havia gratidão por ali estar, em meio à natureza, junto daquela garota naturalmente bela e inocente.
Ferhelin sentiu uma aura de luz rosa preenchendo-a e espalhando-se ao seu redor. Ao longe, bem suavemente, sons de harpa pareciam eclodir bem suavemente dentro dela.

A seguir, pensou na paz. Deixando-se invadir por aquela onda de refrescamento interior e de leveza natural, sentiu-se banhada em luz esbranquiçada. Experimentava completa serenidade, felicidade e integração com tudo ao seu redor, havia harmonia entre ela e tudo que a cercava. Sentia-se traspassada por aquela energia que sentia dentro de si e que envolvia tudo que seus olhos alcançavam.

Logo após, pensou na coragem, envolvendo-se em uma energia de poder e de sustento que a fazia sentir-se protegida e invulnerável ao que se insurgisse contra a harmonia daquele momento...

-------------------------------------------------------------
Notas:
*Ferhelin: personagem central do livro, uma jovem cientista em sua jornada pelas Montanhas Rochosas.
**Garota Montanhesa: jovem aborígene-canadense.

Dica: Caso queira praticar a dica dada pela Garota Montanhesa e encontrar sua qualidade-locomotiva vale lembrar o que ela disse: "Não se preocupe em intelectualizar a qualidade. Procure senti-la e perceber seu toque. Pode ser essa a sua qualidade-locomotiva.

Trecho do ivro: Ferhélin, Ouvindo as Estrelas
Autor: Herbert Santos Silva

Para ver mais sobre Qualidade-Locomotiva, clique aqui.

Este livro está em processo de reedição. Assim que este processo se realizar, você poderá ter acesso a ele. Por enquanto, o meu muito obrigado a você.

__________________________

Sobre o livro: O que está compartilhado neste livro poderá te surpreender, pois é uma estória de uma pessoa normal, em seu despertar para a espiritualidade; com encontros que aconteceram em uma sequência que jamais poderia ser esperada por alguém, menos ainda pela protagonista que os viveu. Em alguns momentos, a narrativa poderá te inspirar, em outros surpreender e em outros poderá parecerá quase que irreal; mas o que pode ser afirmado é que o segredo do livro está inserido nas linhas e entrelinhas que descrevem a estória.

Enviar por e-mail Enviar por e-mail