PODEMOS ATIVAR ‘AJUDAS’ ATRAVÉS DA INTUIÇÃO?

PODEMOS ATIVAR ‘AJUDAS’ ATRAVÉS DA INTUIÇÃO?

De algum modo, quando nos conectamos a propósitos e valores elevados, recebemos energia, proteção e ajuda que advêm não sabemos de onde. O fato é que, de algum modo, essa ajuda parece vir de padrões mais elevados que o nosso. De algum modo, ao nos abrirmos a essas ‘ajudas’, como que usamos um canal que nos conecta com níveis mais genuínos, puros e elevados do que estamos habituados.
O oposto também ocorre, quando baixamos o padrão de nossos objetivos a aspectos superficiais e mundanos, acabamos por ser influenciados pela energia, digamos ‘de padrão baixo’, que também existe na ‘rede cósmica’ em que estamos inseridos.

Podemos dizer que o mundo em que vivemos resulta do ‘padrão’ predominante dos objetivos humanos. Esses objetivos é que conduzem as iniciativas que existem no planeta. No fundo, eles refletem o padrão predominante nas consciências individuais e de seu reflexo nessa ‘rede’ - que poderia ser caracterizado como a consciência coletiva.
Tanto propósitos elevados, quanto aspectos mundanos fazem parte de nosso espectro de possibilidades e escolhas; isso é algo que permeia a vida de praticamente todos que habitam nosso planeta. Mas não de todos. Podemos observar que há seres considerados especiais que viveram ou vivem em nosso planeta e, de algum modo, conseguem se conectar com este lado mais elevado, aparentemente, de maneira permanente – são aqueles, que nunca se desligam de seus propósitos e valores elevados.
Com uma lente mais sutil, podemos dizer que esses seres, através de suas vidas, nos revelam algo interessante: eles atuam como ‘seres espirituais’ experimentando a condição humana e não como ‘seres humanos’ tendo experiências espirituais.

Minha percepção diz que quando ativamos propósitos elevados, a ‘ajuda’ aparece. Automática e gradualmente, nossos padrões energéticos começam a subir e, quanto mais permanecemos conectados a este ‘lado’ elevado, mais nos aproximamos de nosso ‘melhor eu’, em todos os sentidos. E esse melhor eu é muito mais relacionado ao lado ‘espiritual’ que ao físico.

Conforme a ‘escolha’ é feita – mesmo que não conscientemente, seja ela elevada ou mundana, um dos lados é ativado, potencializando nosso lado mais ‘iluminado’ ou mais ‘obscuro’. De início, a potencialização ocorre gradualmente, mas de uma hora para outra, há o predomínio quase que total daquele padrão.

O ‘lado positivo’, potencializado por propósitos e valores elevados, de algum modo, nos conduz a experiências pessoais de bem-aventurança e harmonia, simplicidade e bem-estar, clareza de propósito e disciplina-ritmo.
Esses propósitos e valores elevados não necessitam ficar aparentes na superfície; na maior parte do tempo, nem mesmo precisam ser lembrados conscientemente, pois torna-se natural o vínculo deles com as ações, pensamentos, etc. Eles podem vir à tona em momentos-chave, quando caminhos ou decisões precisam ser tomadas, de resto, eles podem permanecer incógnitos, mas mesmo nesse estado, eles parecem funcionar como raízes em uma árvore, que não são visíveis, mas estão lá, ajudando na sustentação e na alimentação, na filtragem e modelagem de tudo que expressamos externamente. O que os sustenta é um compromisso interior que emerge e transcende à própria pessoa, que parece se conectar com uma ‘força’ que a própria pessoa não sabe de onde vem.

Como exemplos, podemos lembrar os propósitos de libertação e da não violência de Gandhi, os propósitos de servir e de unir do Papa Francisco, os propósitos de felicidade, do desapego e da compaixão do Dalai Lama, os propósitos de pureza e da paz dos yogues, os propósitos a determinação e a disciplina de monges incógnitos, os propósitos permanentes de servir e compartilhar de Madre Tereza, Chico Xavier e de espiritualistas das mais diversas crenças , e tantos outros exemplos que podemos observar. Notem que apenas mencionei exemplos de pessoas ou grupos que poderiam ser classificadas como comuns, em partes de suas vidas - não menciono aqui seres que vieram com o papel especial de fundar religiões e que podem ser considerados num grau de elevação espiritual superior. No planeta, dentre as bilhões de pessoas, algumas se tornam ou se tornaram especiais em sua jornada de vida, mas dentre elas, a maior parte permanece incógnita. O fato a lembrar é o de que seus propósitos de vida, cativaram 'ajudas' incógnitas e, em muito, os ajudaram na condução de suas jornadas por nosso planeta.

Nossas mentes parecem ganhar em perspectiva quando os propósitos e valores elevados estão ativados; de alguma forma, nossas percepções ganham qualidade e a consciência de que ‘algo maior’ se faz presente. Seja numa realização pessoal ou numa ideia captada, numa solução encontrada ou num sentimento experimentado; a amplitude em perspectiva parece ir sempre além do nível pessoal.
Algo me diz que grandes insights que mudaram o rumo da humanidade nasceram de mentes que estavam experimentando esse estado nos momentos dos insights.

Este texto consta do livro: INTUIÇÃO PARA VIVER uma VIDA MELHOR - Em PERGUNTAS E RESPOSTAS
autor: herbert santos Silva
site: http://intuicao.com
-----------------------------------------------------

intuição

INTUIÇÃO PARA VIVER uma VIDA MELHOR - Em PERGUNTAS E RESPOSTAS

-----------------------------------------------------

Enviar por e-mail Enviar por e-mail