Contato visual, saindo do monólogo.

Contato visual, saindo do monólogo.

Uma ferramenta poderosa que temos e que pode estar fazendo muita falta pode ser revitalizada através de um hábito simples: o “contato visual”, nas várias situações que um relacionamento proporciona, desde momentos de silêncio verbal, mas que podem conter muita riqueza de expressão, até quando nas conversas, procurando “conversar” também com os olhos e, principalmente, nos momentos de intensa expressão de emoções, desde momentos de grande prazer até as grandes divergências e possíveis discussões.

Nessas situações, o contato visual nos retira da cápsula do egocentrismo e ajuda a criar uma ponte que pode nos transportar ao outro lado e nos dar uma visão diferente, como a de quem está do outro lado, por exemplo.

Os olhos podem fazer emergir bons sentimentos ou registros positivos, e fazer fluir uma energia que pode ser entendida como uma “energia de solução”, se utilizados como instrumentos para nos fazer entender, perceber e expressar.

A ausência do contato visual induz ao monólogo entre duas pessoas. As duas falando, mas nenhuma escutando.

A prática do olho no olho, o simples e eficaz contato visual tem o poder de transformar relacionamentos.
O olhar pode dar forças, pode tonificar, ou pode aplacar mágoas. O olhar pode direcionar o rumo a ser tomado e, sempre que utilizado honestamente, nos leva à solução.

Muitas soluções são preventivas pois eliminam a raiz de problemas que poderiam criar muito desgaste nos relacionamentos e, no mínimo, estariam reforçando hábitos como discutir, ver falhas e coisas assim, tão comuns e também tão pouco saudáveis nos relacionamentos.

Enxergar com os sentimentos e expressar-se com os olhos significa ver.

-----------------------------------------

Autor: Herbert Santos Silva
Livro: Intuição.com - Reflexões Para Viver uma Vida Melhor
Site http://intuicao.com
Imagem Pixabay

Enviar por e-mail Enviar por e-mail